Publicidade

Segurança Tecnologia

Após parceria, São Paulo pode se tornar a cidade mais monitorada do mundo


Postada em 10/07/2019 às 11:26
Por Marília Montich

Pixabay

São Paulo poderá se tornar a cidade mais monitorada do mundo, segundo projeção feita pelo secretário de Segurança Urbana, José Roberto Rodrigues de Oliveira. Isso porque, em maio deste ano, foi oficializada parceria entre a AABIC (Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo) e a Secretaria de Segurança Urbana, que integra câmeras de segurança de condomínios da capital paulista ao City Câmeras, programa de monitoramento da Prefeitura.


De acordo com estimativa do titular da Pasta, a adesão de 10% dos condomínios administrados pelas empresas associadas à AABIC será suficiente para que São Paulo supere cidades referência em monitoramento, como Londres, Tóquio e Nova York.


Por meio do City Câmeras, as imagens são enviadas a uma plataforma em nuvem e ficam à disposição do comando da GCM (Guarda Civil Metropolitana), podendo ser compartilhadas com as polícias Civil e Militar. A intenção é dar aos órgãos de segurança mais condições de prevenir e reagir a situações de emergência com rapidez.


O único custo para as administradoras interessadas é na contratação de um serviço para armazenar as imagens na nuvem. Em contrapartida, elas terão um raio maior de monitoramento, já que estarão integradas a uma ampla rede de dispositivos.


Na opinião do presidente da AABIC, José Roberto Graiche Júnior, a inciativa, de fácil implementação, é de extrema importância para toda a comunidade. “Hoje os condomínios já têm os equipamentos, a estrutura de segurança montada. As informações, porém, ficam isoladas. Com esta parceria, o que acontece é que o conteúdo é compartilhado, criando uma rede de proteção entre todos”, diz.


Ainda para Graiche Júnior, o poder público leva vantagem e consegue investir, dessa forma, em ações mais efetivas. “A medição da secretaria se aprimora, o que resulta em melhor monitoramento da segurança na cidade.”


O presidente da AABIC revela que a aceitação dos condomínios em participar do City Câmeras tem sido bastante positiva e que a adesão só aumenta a medida que o projeto é amplamente divulgado. “O condomínio não tem nada a perder, só a ganhar”, finaliza.