Publicidade

Saúde Animais

Secretaria autoriza abate de capivaras em condomínio em Itatiba e gera polêmica


Postada em 21/06/2019 às 11:12
Por Revista Área Comum

Pixabay

O abate de 40 capivaras em um condomínio de Itatiba, no interior de São Paulo, foi autorizado pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente depois que um morador morreu por febre maculosa. A doença é transmitida pelo carrapato-estrela, que faz desse tipo de animal um hospedeiro.


A decisão da Pasta gerou polêmica no município e órgãos de proteção animal chegaram a recorrer ao MP (Ministério Público).


Alguns profissionais da área veterinária dizem que castração e a esterilização seriam as práticas mais adequadas, uma vez que a bactéria fica cerca de 15 dias no organismo do animal e, depois disso, nunca mais aparece no sangue.


A diretora da Secretaria do Meio Ambiente, Vila Geraldi, por sua vez, é contra o argumento. De acordo com ela, as capivaras se tornam imunes, mas os carrapatos que se alimentaram dela no período vão continuar transmitindo a doença através da picada.


Segundo a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, abates como esse já foram autorizados em condomínios de outras sete cidades. O órgão afirmou ainda que não adianta transferir os animais para um novo local, já que, dessa forma, só se alteraria a área de transmissão da doença.


Publicidade

Buscar
Conecte-se