Publicidade

Artigos

O que está atrasando a concretização do e-Social?


Postada em 05/09/2019 às 12:24
Por Fernando Correia da Silva*

Freepik

Vamos continuar falando sobre o eSocial, novo sistema de informações trabalhistas e previdenciárias. O tema já foi levantado em nossa primeira edição, em que abordei as mudanças trazidas pelo programa para as empresas e os condomínios.


Quem ainda não ouviu a seguinte frase: “Vamos passar a faca no eSocial”? É isso que está acontecendo hoje. Seu início foi em 2014 com o decreto 8.373/2014, no governo de Dilma Rousseff (PT). Desde então, outros dois governantes tomaram posse – Michel Temer (MDB) e Jair Bolsonaro (PSL) –, assim como vários ministros, e sua implementação ocorreu por cinco órgãos diferentes. Não é de se estranhar, então, todas as mudanças de cronograma e prorrogações, tanto quanto a prazos como a informações.


O que está atrasando a concretização do eSocial por completo são os impasses com o órgão responsável, Receita Federal, INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), Previdência Social, Ministério do Trabalho, Caixa Econômica Federal, as empresas que desenvolvem os sistemas de tecnologia para entrega de informações para o programa digital e agora as alterações de simplificação do novo governo.


Continuo afirmando, porém, que nada mudou. As leis são as mesmas, mas as empresas e condomínios devem estar sempre atentos às alterações e precisam conversar constantemente com seus contadores e administradores para não haver surpresas.


Sempre digo para meus clientes que temos que nos preparar e fazer a nossa lição de casa, que é ter todas as documentações em ordem para poder informá-las por meio do sistema do eSocial.


Nos próximos artigos continuarei trazendo esclarecimentos sobre as principais dúvidas que englobam esse universo. Até lá!


 


*Fernando Correia da Silva é especialista em contabilidade da Contábil Ipiranga


 


Clique aqui para fazer o donwload da revista