Publicidade

Publieditoriais

Por que trocar o telhado se é possível recuperá-lo?


Postada em 09/09/2019 às 15:45
Por Apresentado por GE Silicones

Divulgação

A indústria da construção civil lança todos os anos novas tecnologias, mais avançadas e eficientes, contra métodos tradicionais que com o passar do tempo se tornam inadequados. Apesar disso, inovações ainda sofrem resistência. No caso dos telhados, por exemplo, há quem prefira substituir a estrutura como um todo quando necessário do que focar em produtos específicos. O mercado disponibiliza, porém, solução mais prática. Trata-se do GE Enduris, produto que consiste em uma membrana líquida impermeabilizante de silicone. Ele protege e restaura de forma simples e seu uso é indicado também para lajes e coberturas metálicas.


“Para muitos gestores, a troca parece uma solução mais robusta, mas não é de fato assim. Com o Enduris, o telhado ganha uma segunda barreira de proteção contra vazamentos, oxidação e passa a trabalhar menos, pois fica menos exposto às amplitudes térmicas”, garante o responsável pela linha GE Silicones, Mauro Medeiros. 


É correto dizer que a vida útil do telhado é elevada com o uso de Enduris. Um telhado de zinco, por exemplo, pode chegar a 80 graus em um dia de verão típico com temperatura ambiente de 30 graus. Com Enduris, ele não passa de 35 graus. A amplitude térmica diminui e o telhado executa movimentos menores. Isso o mantém por décadas, sem vazamentos e oxidação, como se fosse novo.


Por suas características únicas, o Enduris é uma grande inovação na construção civil. Com ele, observa-se menos desperdício de material, menos geração de lixo proveniente do descarte de telhados antigos, diminuição das ilhas de calor devido a seu poder de 88% de refletância e menor consumo de energia gasta com ar condicionado. “Além dos benefícios diretos ao empreendedor existem os benefícios para a sociedade em forma de contribuição ao meio ambiente”, aponta Medeiros.


O Enduris já existe há 50 anos, mas foi ganhando nova roupagem ao longo do tempo. Nesse período, os silicones GE evoluíram para uma nova geração de produtos que não utilizam primer ou promotores de adesão em suas aplicações. Esse detalhe fez toda a diferença, tornando o produto mais competitivo e de fácil utilização. O custo de mão de obra cai pelo menos 30% e torna o processo mais simples, seguro e barato. Além disso, sua aplicação exige uma única demão, ou seja, o desperdício passa longe. “Estes fatores representam economia com material, mas principalmente economia em tempo, mão de obra e menores riscos de retrabalho por falhas de aplicação.”


O produto conta com até 20 anos de garantia, o que de pronto já atesta sua qualidade. Importante lembrar que existem mantas de TPO, PVC ou EPDM que acompanham essa estimativa. As outras membranas existentes, contudo, costumam atingir no máximo cinco anos de garantia.


Não há necessidade de manutenções específicas, apenas vistorias e limpeza com água pressurizada para manter o telhado sempre refletivo de uma a duas vezes por ano, dependendo do tipo de contaminação e poluição do ambiente e da inclinação do telhado. “Caso alguma manutenção corretiva precise ser feita, o processo é simples, fácil e depende normalmente de limpeza e reaplicação do Enduris novo no trecho a ser recuperado”, finaliza o especialista da GE.