Publicidade

Entrevista com o síndico

Entrevista com o síndico: Israel Calmona


Postada em 02/10/2019 às 16:02
Por Caroline Garcia

Arquivo pessoal

Israel Morilla Calmona é “marinheiro de primeira viagem”. A frente de 450 moradores do Condomínio Residencial Solare, no Jardim Norma, sua personalidade de querer expor suas ideias aliada ao tempo livre para dar atenção a outras atividades foi o que o alavancou para a profissão. Síndico morador, o tecnólogo de Radiologia Médica, de 33 anos, foi “na cara e na coragem” ao lançar sua candidatura no início deste ano. Foi eleito por unanimidade e em pouco tempo se encantou pela carreira. “Está sendo a minha primeira experiência, mas já estou gostando bastante e quero me aprimorar.”


Como você se tornou síndico?


Um grupo de moradores estava insatisfeito com a antiga gestão. Como eu tinha um tempo livre todas as tardes e sempre tive o costume de expor minhas ideias, começou a acender a chama de síndico no meu coração.


Fez algum curso de especialização na área condominial?


Ainda não realizei nenhum curso na área pois comecei há pouco tempo. No entanto, pretendo, com toda a certeza, me aprofundar e buscar cada vez mais conhecimento para aperfeiçoar a minha gestão. Minha intenção é fazer um bom trabalho e me consolidar para ficar bastante tempo no cargo. Já penso na reeleição e minha pretensão é ficar pelo menos uns três mandatos.


Mesmo com uma carreira ainda curta, tem algum episódio que você considera marcante?


O dia da eleição na qual fui candidato. Foi minha primeira participação e ganhei por unanimidade. Foi muito gratificante.


O que é mais difícil no seu dia a dia?


O mais difícil são alguns conflitos pessoais que temos no condomínio. Há pessoas que abrem mão do bom senso para prejudicar o outro só para alimentar o egocentrismo. Eu, como síndico, acabo tendo que intervir e isso toma um pouco de tempo e foco para os outros tipos de necessidades importantes que o condomínio demanda.


Acredita que a carreira de síndico está sendo cada vez mais valorizada? Por quê?


Sim, pois hoje sabemos que se um condomínio não tiver um bom síndico, com uma gestão de qualidade, e que de fato se preocupe com o bem comum de todos, infelizmente, esse prédio estará indo ladeira abaixo.


 


Clique aqui para fazer o download da revista