Publicidade

Artigos

Como aumentar a segurança de seu condomínio


Postada em 02/10/2019 às 16:16
Por Marcos Moreno*

Freepik

Quem mora em condomínio normalmente classifica segurança como um item sem muita importância. Geralmente considera que sempre existirão outras prioridades e, quando o tema entra na pauta da assembleia, logo se pensa em custos, não em investimentos. Esta ideia vem mudando gradativamente devido ao aumento significativo de ocorrências em condomínios. Neste momento, concluímos que a segurança não está perfeita e atuante o tanto quanto gostaríamos e apenas percebemos esta fragilidade no dia em que sofremos um arrastão, uma invasão, uma tentativa de sequestro ou um sequestro propriamente dito.


Cabe salientar que o condomínio deve se preocupar cada vez mais com o treinamento das equipes de serviços, sejam elas próprias ou terceirizadas. Temos observado constantemente equipes despreparadas e condôminos assustados. Por isso, orientamos que existe a necessidade de que todos vistam a camisa e invistam cada vez mais na segurança como um todo, e não apenas na implantação de sistemas ou terceirizando os serviços, contratando empresas renomadas. O que deve se levar em conta é que nenhum sistema moderno funciona sozinho, havendo a necessidade da intervenção humana para operá-lo. Portanto, se o homem não estiver integrado, todo o investimento vai por água abaixo.


Cada condomínio deve estudar as práticas de segurança que melhor lhe convém. Existem orientações que podem servir de base para o desenvolvi mento e a implementação de uma conduta segura para as mais diversas situações. Para isso, faz-se necessário desenvolvimento e implantação de um SIS (Sistema Integrado de Segurança), desenvolvimento de um MNP (Manual de Normas e Procedimentos), treinamento da equipe de serviços de acordo com o MNP e comprometimento em cumprir e fazer cumprir o que rege o MNP.


O MNP tem como objetivo apresentar para a equipe de serviços alternativas para ação em caso de ocorrência, isto é, saber como agir em determinadas situações, pois de acordo com as últimas invasões, notamos que o acesso dos meliantes aos condomínios se deu devido ao despreparo do funcionário por não saber o que fazer quando um veículo parecido com o de um morador se aproximar do portão sem se identificar, por exemplo. Essa situação descrita no MNP apresentaria qual atitude o mesmo deveria tomar.


O meliante atua de acordo com a oportunidade, nas falhas do sistema de segurança ou na inexistência do mesmo, isto é, ele procura facilidades. Para isso, faz-se necessário que os condôminos mudem alguns hábitos e adotem novos procedimentos para procurar minimizar os riscos, diminuindo as oportunidades de invasão, obrigando que os invasores optem por agir em outro condomínio.


*Marcos Moreno é consultor de segurança empresarial da Nova Estratégia Consultoria de Serviços


Clique aqui para fazer o download da revista