Publicidade

Casos de polícia

Moradora é condenada por racismo após chamar síndico de “negro safado”


Postada em 22/11/2019 às 13:09
Por Revista Área Comum

Pixabay

Uma moradora de um edifício no Jardim Atalaia, em Governador Valadares, em Minas Gerais, foi condenada a um ano e dez dias de prisão por injúria racial contra o síndico. O crime ocorreu em 2013.


De acordo com o TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), o caso aconteceu após o gestor retirar as tomadas de energia elétrica que ficavam nos corredores do prédio. A mulher, então, questionou o síndico sobre o motivo da alteração que, por sua vez, respondeu que ela podia procurar seus direitos na Justiça. Foi quando a moradora insinuou que o homem estava levando vantagem à frente do condomínio e o chamou de “negro safado” e “negro à toa”.


O síndico deu queixa na polícia. Uma testemunha que presenciou a discussão afirmou à Justiça que a condômina intencionalmente usou a cor de pele do homem como forma de ofendê-lo.


A moradora recorreu alegando insuficiência de provas, mas o desembargador do caso afirmou que crime de injúria racial é definitivo e a condenação deveria ser mantida.