Publicidade

Síndicos pelo país Regiões Nordeste Bahia

‘É preciso fazer valer as normas para todos’, alerta síndico baiano


Postada em 17/01/2020 às 11:07
Por Marília Montich

Arquivo pessoal

O síndico orgânico Fernando Palmeira, de 48 anos, natural da Bahia, ingressou na carreia “no susto”. Ao longo do caminho, porém, descobriu que tinha afinidade com a função e que seu dom de saber lidar com pessoas o levaria longe. E levou. Hoje, ele entende que ter iniciativa está entre os principais requisitos para ser um bom gestor e que se deve evitar a todo custo o favorecimento dentro de um condomínio. Leia abaixo a entrevista na íntegra:

Como descobriu a vocação para ser síndico?

Em uma assembleia no ano de 2015, o síndico em exercício do meu prédio praticamente “me jogou aos leões” após nenhum outro condômino aceitar assumir o cargo de gestor. Logo no primeiro mês, observei a necessidade de usar minha experiência de campo na condução do condomínio, visando manter a ordem e a boa convivência. Passados alguns meses, fui percebendo que minha administração agradava aos moradores e, com o apoio da maioria, permaneci por três mandatos consecutivos à frente do condomínio.

Fez algum curso para se aprimorar na área condominial?

Diretamente ligado a condomínio não fiz nenhum, mas venho da área de vendas e acho que aprendi em 10 anos como supervisor a lidar com pessoas. Mudei de ambiente, mas os problemas e a condução de como resolve-los não diferem muito.

Conte uma situação desafiadora em condomínio pela qual já passou como síndico e como a solucionou.

Passei apenas por alguns poucos desentendimentos, resolvidos na democracia. Quando a conversa não é o bastante para resolver determinados problemas a aplicação de penalidades resolve.

Na sua visão, qual o principal desafio na carreira de um síndico?

Administrar pessoas e fazê-las entender que morar em comunidade exige abrir mão de alguns hábitos individuais. O "eu quero " tem que estar acompanhado do "eu posso?". 

Que características um bom síndico deve ter?

Ser proativo, analítico e destemido.

E quais comportamentos o síndico deve evitar ao máximo?

Todo condomínio tem suas regras e a todo momento tem alguém tentando se fazer valer do jeitinho brasileiro. O síndico não pode, em hipótese alguma, se deixar levar. Tem que fazer valer as normas para todos.

Acredita que a profissão hoje é mais valorizada do que há alguns anos?

Com toda certeza.

Qual é, na sua opinião, uma característica marcante dos condomínios do seu Estado? Há algum tipo de problema ou questão pela qual a maioria passa?

Acredito que a inadimplência é o maior problemas nos condomínio não só na Bahia, mas em todo Brasil.