Publicidade

Convivência Regiões Sudeste São Paulo

Lama de Brumadinho vira homenagem em prédio de São Paulo


Postada em 31/01/2020 às 08:15
Por Revista Área Comum

Reprodução/Instagram

A lateral do Edifício Minerasil, na Avenida Senador Queirós, no bairro da Santa Ifigênia, no Centro de São Paulo, virou mural para o artista paulistano Mundano. A obra, denominada “Operários de Brumadinho”, usa como tinta a própria lama da barragem da Vale que se rompeu em Minas Gerais para homenagear as vítimas da tragédia, que completou um ano no dia 25 de janeiro.


A inspiração para a obra de arte de 800 metros quadrados veio da tela “Operários”, de Tarsila do Amaral. “Quando estive no protesto da Câmara Municipal de Brumadinho, em dezembro, olhei as fotos dos rostos das vítimas sendo colocadas por familiares lado a lado com o escrito ‘Vale Asssassina’ na parte superior e ali enxerguei e senti a obra ‘Operários’ e me senti pronto para o desafio”, relata o artista em seu Instagram.


Os 250 quilos de lama, que se transformaram em tinta, foram coletados diretamente de Brumadinho, ao redor do Rio Paraopeba. “Peneiramos e misturamos 270 litros de tinta e foi um desafio físico. Pintar com a lama foi outro, cada um dos 15 tons tinha uma consistência única, cada cobertura era diferente da outra e quando secava mudava muito de cor.”


De acordo com o artista, foram sete dias de preparação da parede e mais seis para a pintura. “Uma verdadeira maratona que nos deixava com os músculos todos doloridos(...) Essa obra só saiu porque chamei um time de artistas muito talentoso e mão na massa que eu já tinha trabalhado antes”.