Publicidade

Síndicos pelo país Regiões Nordeste Bahia

“Assumi cargo para valorizar o imóvel em que moro”, diz baiano


Postada em 27/02/2020 às 08:53
Por Marília Montich

Arquivo pessoal

O síndico orgânico Dilson Santana Tavares, de 58 anos, “mergulhou de cabeça” no desafio de gerir o próprio prédio em que mora, na Bahia. O objetivo era trazer melhorias ao empreendimento e, consequentemente, valorizá-lo. No meio do caminho, ele encontrou algumas pedras, mas não desistiu de trabalhar pelo que acredita. Hoje, enxerga que a função está mais valorizada do que anos atrás por conta dos condôminos cada vez mais exigentes. Leia abaixo a entrevista completa:

Como descobriu a vocação para ser síndico?
Descobri na prática, em virtude de ter que assumir a função com o objetivo de proporcionar melhorias e valorização ao imóvel em que moro.

Conte uma situação desafiadora em condomínio pela qual já passou como síndico e como a solucionou.
São várias as situações desafiadoras em razão de o prédio ser antigo. Por exemplo, houve um vazamento no barrilete superior (conjunto de instalações hidráulicas prediais). Ao substituir a válvula com problema, o encanador bloqueou a válvula geral parcialmente, causando dano patrimonial por conta do alagamento em dois apartamentos. Diante da situação, tive que intervir diretamente, checando o circuito das tubulações e bloqueando corretamente a válvula do tanque superior. Quanto aos danos patrimoniais dos apartamentos em questão, o condomínio arcou com todo o prejuízo.

Na sua visão, qual o principal desafio na carreira de um síndico?
É um grande desafio assumir a função de síndico de um imóvel antigo, de 31 anos, desorganizado estruturalmente e administrativamente, além de lidar com pessoas de diferentes pensamentos e desejos e ainda atender a todos de forma cordial.

Quais características um bom síndico deve ter?
Vontade de querer fazer as coisas acontecerem, ser honesto, proativo, imparcial, justo, ter visão de gestão, ser empático, cordial e ser firme nas decisões e negociações.


E quais comportamentos o síndico deve evitar ao máximo?
Irritar-se facilmente, ser grosseiro, desonesto, não saber ouvir as pessoas, ser parcial e injusto.


Acredita que a profissão hoje é mais valorizada do que há alguns anos?
Com certeza. Com a exigência cada vez maior dos condôminos e a necessidade de modernização dos condomínios, a figura do síndico vem se tornando mais importante, afinal, todos querem valorizar seu patrimônio.


Qual é, na sua opinião, uma característica marcante dos condomínios da Bahia? Há algum tipo de problema ou questão pela qual a maioria passa?
A baixa participação e sugestões junto à administração por parte dos condôminos, delegando unicamente ao síndico a responsabilidade de encontrar soluções para todos os problemas.