Dois engenheiros e um pedreiro são indiciados por desabamento de edifício em Fortaleza

Acidentes Ceará

Reprodução/SVM

Dois engenheiros e um pedreiro foram indiciados nesta quinta-feira (30) pelo desabamento do Edifício Andrea, em Fortaleza, no Ceará. A tragédia deixou nove mortos e sete feridos em outubro de 2019.

O indiciamento é parte do inquérito instaurado pela Polícia Civil para investigar as causas do desabamento e servirá de base para o MP (Ministério Público) decidir se irá denunciar os investigados. Se houver denúncia do MP e a Justiça a aceitar, eles se tornarão réus.

Os engenheiros José Andreson Gonzaga dos Santos e Carlos Alberto Loss de Oliveira, além do pedreiro Amauri Pereira de Souza, foram responsáveis por uma obra que estava sendo realizada nas pilastras do edifício no dia do desmoronamento.

Segundo laudo divulgado hoje, alguns fatores contribuíram para o desabamento: falta de manutenção adequada da estrutura ao longo da sua existência; carga inserida sobre o pavimento da cobertura, erguida após a construção do prédio; falha da empresa responsável pela reforma e dos seus profissionais prestadores de serviços; técnica equivocada durante a obra nos dias 14 e 15 de outubro; falta de relatório da reforma e de escoramento das estruturas dos pilares de sustentação.

A edificação tinha sete andares. Os trabalhos de resgate duraram cinco dias e envolveram centenas de bombeiros e voluntários. Onze famílias moravam no local.

Deixe um comentário