Moradores podem solicitar vacinação contra sarampo em condomínios

Saúde
Marcelo Camargo/Agência Brasil 

Moradores podem solicitar a vacinação contra o sarampo em condomínios na cidade de São Paulo. Segundo a Prefeitura da cidade, o pedido deve ser feito via 156. A COVISA (Coordenadoria de Vigilância em Saúde) analisa os chamados e programa as ações dentro do cronograma da campanha.

Até agora foram confirmados 967 casos de sarampo no Estado. A doença pode causar sérias complicações respiratórias e neurológicas, levando, inclusive, à morte.

A campanha para o público-alvo de 15 a 29 anos de idade e bebês com idade entre 6 meses e 1 ano ainda está em vigor. Prevista para terminar nesta sexta-feira (16), ela atingiu menos de 30% da meta, segundo o último levantamento.

Os primeiros casos na cidade de São Paulo surgiram a partir de fevereiro. O avanço da doença, contudo, é um fenômeno global. A OMS (Organização Mundial de Saúde) identificou surtos de sarampo em 170 países desde 2017. Este ano, o número de casos cresceu no mundo todo, registrando um aumento de 300% na comparação com 2018.

Uma pessoa com sarampo pode contaminar outras 18, o que exige uma investigação minuciosa de cada caso suspeito para mapear seus movimentos até seis dias antes do aparecimento dos sintomas. Por isso, os bloqueios do vírus, com vacinação porta a porta, ocorrem na vizinhança da residência, locais de trabalho, estudo e espaços onde o paciente transitou no período de transmissão da doença.

Deixe um comentário