Síndico morre ao ser baleado por morador após briga por vaga em garagem

Casos de polícia São Paulo
Reprodução/Google Maps

O síndico Paulo Vicente Vilhena Duarte, de 56 anos, morreu baleado por um morador que é GCM (guarda civil metropolitano) após discussão por causa de uma vaga de garagem, em Osasco. O caso aconteceu na noite de segunda-feira (4), no Edifício Máxima, no bairro Vila Osasco.

No boletim de ocorrência, o GCM alega que o síndico tentou pegar a sua arma durante a briga pelo uso do espaço no estacionamento e a pistola teria disparado acidentalmente. A bala atingiu o abdômen de Duarte.

O morador, então, chamou o Corpo de Bombeiros, que prestou os primeiros-socorros, e logo depois uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) encaminhou a vítima ao hospital municipal Antônio Giglio.

O síndico passou por cirurgia no intestino delgado, mas morreu na madrugada de terça-feira (5) por choque hipovolêmico, quando o fato de perder muito sangue resulta em parada cardiorrespiratória.

A arma do GCM, uma pistola ponto 40, e a munição foram apreendidas. Ele foi indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. A Prefeitura de Osasco afirmou que o agente foi retirado do trabalho nas ruas e prestará somente serviços administrativos enquanto durar a investigação da Polícia Civil e da Corregedoria da GCM.

Deixe um comentário